sexta-feira, 29 de julho de 2016

Sensacionismo exacerbado.
Olhares e palavras cruzadas
em silêncios
e sentidos desapossados.
Tatuados.
Em almas.

by Mary
Palavras sem o toque
de inteligência
dos arautos da razão,
que aqui
e ali
se embelezam
com hipérboles.
Fico-me pela sua ausência:
metade do meu <3 ficou aí.

By Mary

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Os pseudo escritores têm manias estranhas. De vez em quando sento, peço um café, abro o meu caderninho e escrevo o que se passa à minha volta.
Hoje escrevi sobre Isabela, uma linda cachorrinha Golden, que frequenta a padaria aqui à frente de casa. Já me cruzei com ela umas vezes e, sempre que a vejo, não consigo não sorrir por nada. Além de linda ela é elegante, de olhar doce e muito bem comportada. Pertence a um rapaz misterioso que parece não estar nem aí para nada nem ninguém, a não ser para a Isabela e para as páginas da Folha de São Paulo. Todos os dias tomam o café da manhã na padaria, enquanto as outras pessoas se encontram em horário de almoço. Depois, o rapaz fuma um cigarro no banquinho da saída, enquanto termina de ler o jornal, e Isabela espalha charme e fomenta os sorrisos de quem passa.

Sampa,
13/07/2016